Sobre

stop

MANIFESTO

A Stop Despejos é um coletivo em luta pelo fim dos despejos, pela defesa do direito à habitação e pela construção coletiva, inclusiva e mais justa das nossas cidades.
Nas últimas décadas, a nível mundial, a cidade tornou-se um dos lugares privilegiados da produção e circulação do grande capital. O sistema capitalista neoliberal dominante transforma o espaço em lucro, torna a habitação uma mercadoria e limita as pessoas a consumidores, deixando para trás os mais desfavorecidos, numa lógica insustentável de acumulação que perpetua desigualdades e a exploração de recursos ambientais e humanos.
Em Portugal, de forma mais expressiva em Lisboa e no Porto, a viragem neoliberal das políticas adotadas aquando a crise de 2008-2009 desencadeou uma forte crise no acesso à habitação e ao mercado de trabalho, cada vez mais precário, decorrente da financeirização da habitação, da gentrificação dos nossos bairros e da afirmação da monocultura da indústria do turismo.
Neste contexto, apresentamo-nos como uma ferramenta de luta e de resistência à onda de especulação financeira imobiliária e às políticas neoliberais que regem as nossas cidades, privatizam o espaço público, atacam as nossas vidas, ameaçam e atropelam direitos fundamentais.
Defendemos o direito à habitação digna para todxs, o direito à cidade e à permanência de cada um(a) no seu bairro.
Juntamos as lutas de todxs xs que estão em situação de despejo, ou de habitação precária,
defendendo a criação de redes de solidariedade e a construção ativa e participada de alternativas.
Como moradorxs e/ou apoiantes da luta por uma habitação digna e pelo direito à cidade,
apresentamo-nos como um coletivo solidário entendendo que a questão da habitação é um problema social, político e económico.
Constituímo-nos enquanto plataforma de encontro e espaço de convergência de indivíduos, coletivos e movimentos em luta pelo direito a uma habitação digna e por uma cidade inclusiva e mais justa.
Temos a vontade de tecer alianças com movimentos de base feministas, anti-racistas, anti-fascistas e anti-capitalistas, com os quais partilhamos formas de ver o mundo e de lutar por outro melhor.
A STOP Despejos é um coletivo horizontal (não existem hierarquias e as decisões são tomadas em assembleia), apartidário (não pertence nem apoia nenhum partido político), autofinanciado (não aceita subvenções do Estado) e autónomo (não depende de nenhuma outra organização).
Reclamamos o direito à construção coletiva dos espaços onde vivemos, o direito ao espaço público, o fim da precariedade e da crise no acesso à habitação. Num país onde se privilegia o lucro imobiliário e as leis desrespeitam o direito a uma vida e habitação dignas, é legítima e necessária a desobediência. Por isso, para além de campanhas de comunicação e reivindicação, praticamos a ação direta e apoiamos a ocupação e a obstrução dos despejos.